top of page
  • Foto do escritorjornaldoaxe

PROJETO DE LEI: PROMETE CAÇAS AO CHARLATANISMO

Em meio à proliferação de cultos, pregações e atividades clandestinas de religiosos (as) que prometem milagres, curas e prosperidade, é essencial que os diriigentes das religiões de matriz africana, da Umbanda, Candomblé e Jurema, estejam conscientes da importância da legalização. Afinal, a fé não deve ser explorada para fins lucrativos ou políticos.


O Desafio dos Charlatães Religiosos

  • Falsos milagreiros e espertalhões se aproveitam da vulnerabilidade das pessoas, prometendo soluções sobrenaturais mediante pagamento e ofertas.

  • A venda de objetos milagrosos, óleos ungidos e águas sagradas é comum, mas nem sempre com boas intenções.

  • Esses charlatães exploram a fé alheia, prejudicando a imagem das religiões e causando prejuízos financeiros aos fiéis.

  • Atendimento prometendo trazer o amor de volta em dias, com garantias.

  • Amarrações e promessas de salvar relacionamento publicadas em postes.

  • Ameaças de morte, prejuizos em decorrencia de dividas com orixás.

A Importância da Legalização - não corra risco e nem fique na insegurança 1. Proteção dos Direitos:

- A legalização via Credencial Religiosa é fundamental para proteger os direitos dos religiosos do axé.

- Ela assegura a tranquilidade jurídica nas atividades, tanto internas quanto externas.


2. Atividades Seguras e Garantidas:

- A legalização permite que os religiosos exerçam suas atividades com segurança.

- Visitas em hospitais, realização de cerimônias religiosas (casamentos, batizados etc.) e ofertar documentos comprobatórios são facilitados. 3. Combate ao Charlatanismo e falsos religioso:

- O Projeto de Lei 1341/23, proposto pelo deputado federal Augusto Rosa, visa criminalizar o charlatanismo religioso.

- Essa medida busca punir práticas fraudulentas, como falsos milagres e exploração financeira dos fiéis.

Responsabilidade e Consciência

  • As federações e Associações tem o dever de orientar os líderes religiosos para terem responsabilidade de buscar sua legalização e conhecer melhor seus direitos e deveres, a fim de evitar serem comparados e denunciados como um charlatão que engana seus seus seguidores.

  • A fé deve ser vivida com integridade, respeitando os direitos e a dignidade de todos e a unica forma de preservar a moralidade, respeito a particulariedade e atuação religiosa é estar em conformidade a lei..

Que a busca pela legalização seja um passo em direção à transparência, honestidade e proteção dos valores sagrados das religiões do axé. 🙏🌟


JORNAL DO AXÉ




77 visualizações3 comentários

3 則留言


jornal do axe
jornal do axe
4月18日

Respondemos a suas perguntas em um texto publico e que vai virar um artigo de esclarecimento. Obrigado!

按讚

jornal do axe
jornal do axe
4月18日

Boa pergunta, Clarice T´OyaO charlatanismo é considerado uma forma de fraude. Um charlatão é alguém que age como um fraudador, apresentando-se sem comprovar sua função.


Eles realizam atendimentos para cura, soluções práticas e por meio de pagamento se dá a solução, mas, por não estarem aptos para essa função, acabam mistificando e prejudicando os assistidos.


Esse tipo de prática não está restrito apenas a charlatães religiosos, mas também se estende a pessoas que se dizem ser algo que não conseguem comprovar, muito visto nas comunidades tradicionais de terreiro, ou vulgo conhecido como Mães e Pais do poste, que prometem trazer o amor da sua vida em 3,5,21 dias, este é um dos exemplos.


Assim, o charlatanismo pode, também, configurar o…


按讚

Clarice T' Oya
Clarice T' Oya
4月16日

Isso pode ser perigoso, o que é charlatanismo? Como será tipificado? O que pode ser considerado charlatanismo? Só legalizar o terreiro pode não ser a solução. É preciso ler o projeto de lei e ver como será a tipificação, outra coisa, se for por lei complementar é preciso acompanhar cada detalhe. Todos nós precisamos tomar cuidado com falsas promessas!

按讚
bottom of page